Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Amizades são eternas

Quem ai quer noticia boa ?? Eu acho muito bacana blogs que tem textos que falam sobre sentimentos então como os meus são sempre confusos e as vezes não se encaixam numa folha de papel convidei uma amiga (Paty Sotero) para postar aqui no blog pois ela sabe como ninguém transformar sentimentos em palavras. Ela vai me mandar os textos por e-mail e eu vou postar aqui no blog ok! 

Quem ai amou a ideia ? Então vamos ao primeiro texto que fala sobre a amizade ( sobre a nossa amizade) .




De vez em quando bate uma saudade e a gente sai revirando o computador atrás de lembranças. Eu me lembro nitidamente desse dia: uma das últimas aulas de Educação Física do ano de 2010, uma das últimas do ensino médio. Como sempre, estávamos sentadas sem praticar esporte algum, conversando e nos divertindo, e no meio de tantos assuntos surgiu exatamente esse: as nossas últimas aulas, nossos últimos momentos como amigas de escola.

Foi começar a conversa para eu desabar em lágrimas. Acho que vocês não tinham ideia do quanto era difícil pra mim falar disso. A gente passou exatos cinco anos nos encontrando de segunda a sexta e inventando programas de fins de semana. Éramos mais que amigas de colégio, éramos apenas amigas. Quase irmãs, porque nossas mães tinham muita paciência para nos aturar todas as semanas. Vocês entendem porque eu chorei,e porque eu as fiz chorar? Era muito tempo, tempo se esgotando. Eu não gosto de finais, eles nunca são felizes.

Então, todas nós nos fizemos promessas de amizade eterna, que manteríamos tudo aquilo mesmo depois do "fim". Eu tentei acreditar, juro, mas não era tão fácil. Eu sabia que o tempo ia passar, que a gente ia se afastar e que o "fim" realmente aconteceria.

Menos de três meses depois, veio o primeiro desentendimento. Sim, não chegou a ser uma briga, porque uma das partes da história (no caso, eu) não conseguiu entender nada daquilo. Perdi uma amiga-irmã sem saber o porque, sem nem saber, lembro-me perfeitamente de uma de vocês me contando que ela simplesmente não conversava mais comigo. Confesso, foi difícil pra mim aceitar aquilo. Fiquei procurando motivos, tentando descobrir onde eu errei, até chegar a conclusão, que eu não tinha culpa, que tudo aquilo me fez bem, apesar de tudo. E passou. Mas não pra vocês, que continuaram procurando motivos para um desentendimento que nem era seus, continuaram tentando unir laços que já não existiam mais. Entendo, também não devia ser fácil ficar em cima de um muro gigantesco sem saber pra que lado ir.

Eu nunca quis que vocês viessem para o meu, nunca pedi socorro, não procurava por vocês. Fui seguindo minha vida e vocês as suas. Porque pra mim tudo aquilo já tinha acabado.

Mas com o tempo eu percebi, que apesar de algumas decepções na vida e de afastamentos, amizade de verdade não acaba. E vocês três me mostraram isso, que cinco anos (agora seis, caminhando para o sétimo) não se perdem com o fim do colégio, com o início de universidade, com amadurecimento, com a vida adulta. Não se perde! Quem tem que ficar, fica. Quem é de verdade continua.

Vocês nunca descumpriram suas promessas, e eu sou grata por isso. E peço desculpas se em algum momento desacreditei em vocês, se eu me afastei, vocês não têm culpa, e sabem.

Vocês têm ideia de como é bom, depois de um ano e meio, ainda receber sms suas, sair com vocês (mesmo que seja raro) e perceber que nada mudou? E pela primeira vez, eu começo a acreditar naquelas promessas do dia da aula de Educação Física, percebo que chorei em vão. Agora eu sei, que mesmo que esse tal "fim" chegue um dia, não vai ser culpa nossa, e sei que faremos o máximo pra isso nunca acontecer. É tempo demais, são histórias demais, é amor demais pra ser jogado fora. Ainda não consigo acreditar como ela conseguiu...

Mas enfim, eu amo muito vocês. Mesmo com toda essa distância que só parece aumentar cada vez mais. Mas eu sei, e vocês sabem que isso ainda é muito pouco e que o tal "fim" talvez nunca chegue